(11) 91152-6907

Suporte

Dúvidas? Clique nos tópicos abaixo para encontrar ajuda para uma resposta.

Parâmetros das medidas

CLIMA

Precipitação

A precipitação pluviométrica é a fonte principal de suprimento hídrico para as espécies vegetais.Todos os processos fisiológicos que ocorrem nas plantas tem relação com a disponibilidade de água no solo.

A pluviosidade é medida em milímetros (mm) para estimar o volume de chuva em um determinado local. O FieldPRO faz essa medição através dos impactos das gotas em sua parte superior, na cabeça do dispositivo.

Valores de pluviosidade irão auxiliar o produtor no melhor planejamento para a aplicação de produtos fitossanitários e fertilizantes; no momento adequado de colheita e plantio; além de ser um indicativo para horas de molhamento foliar e umidade, um dos fatores que influenciam a ocorrência de doenças e pragas na área.


Velocidade do vento

O vento possui relação direta com o crescimento e desenvolvimento das plantas, podendo reduzir seu potencial produtivo. A velocidade determina se seus impactos são positivos ou negativos.

O vento em incidência de velocidades baixas a moderadas influência na renovação do suprimento de CO² e na manutenção da transpiração das plantas. Enquanto vento forte e ventanias estão sujeitos a provocar danos mecânicos nas plantas, como o acamamento; além do aumento excessivo da transpiração das plantas, o que causa o fechamento dos estômatos e a redução do número de folhas e da área foliar, resultando em queda brusca da fotossíntese.

Uma das maiores importâncias do vento está relacionada ao manejo de pulverização. Condições ideais de velocidade do vento são determinantes para que o produto aplicado acerte o alvo desejado.

Direção do vento

A direção do vento influencia a temperatura e a entrada de sistemas atmosféricos. É ainda um dos fatores responsáveis pela uniformidade de aplicação de produtos fitossanitários, e também para que a aplicação atinja o alvo necessário, juntamente com a velocidade do vento. A direção e a velocidade do vento inadequada pode causar uma deriva do produto e atingir culturas ou locais indesejados.

Temperatura (1,20 m acima do solo)

A temperatura do ar é um fator determinante para uma série de processos que ocorrem na planta e no solo, como a evapotranspiração (transpiração de água na planta + evaporação de água no solo) e o desenvolvimento da cultura.

Cada cultura tem suas próprias condições ideais de temperatura máxima e mínima para seu desenvolvimento. Dependendo da intensidade e duração, altas ou baixas temperaturas impedem as atividades metabólicas das plantas e a viabilidade das espécies, determinando limites para sua distribuição regional.

A temperatura também é importante para analisar o momento ideal de pulverização e monitoramento de pragas e doenças.


Umidade Relativa (1,20 m acima do solo)

A umidade relativa do ar desempenha um papel importante em vários aspectos, como evapotranspiração, ponto de orvalho, molhamento foliar, incidência de pragas e doenças, consumo hídrico das plantas, entre outros. Esses aspectos estão diretamente relacionados ao desenvolvimento da cultura.

A umidade relativa é um dos fatores que auxiliam o produtor na tomada de decisão para aplicação de produtos fitossanitários.


Temperatura ( 20 cm acima do solo)

Valores de temperatura na altura de 20 cm acima do solo são importantes em razão da formação de um microclima específico, conforme o desenvolvimento da planta. As temperaturas nessa altura podem ser mais amenas do que temperaturas acima da planta, favorecendo o aparecimento de algumas doenças e pragas a partir do terço médio da cultura.

Umidade ( 20 cm acima do solo)

Monitorada na altura de 20 cm acima do solo, indica a umidade específica do terço médio da cultura, além das horas de molhamento foliar, importantes indicadores para um controle mais preciso de doenças na lavoura.

Com a alta população de plantas, o dossel fica adensado e se forma um microclima, podendo favorecer a permanência de alta umidade no local e maior duração do período de molhamento foliar, consequentemente, na incidência de algumas doenças na cultura. Já condições de baixa umidade nessa altura, podem levar ao aumento excessivo da transpiração, prejudicando o desenvolvimento das plantas.

Ponto de orvalho 

O ponto de orvalho é quando partículas de vapor de água suspensas no ar se condensam e formam gotículas de água, fenômeno que geralmente é visto pela manhã na superfície das plantas. Uma medida que está ligada a baixas temperaturas e alta umidade relativa do ar.

Esse valor é importante, pois a ocorrência de orvalho na lavoura pode ser favorável ao surgimento de doenças fúngicas, em razão do molhamento foliar na superfície das folhas. 

Outro fator é em relação à formação de geadas, que ocorre quando o valor do ponto de orvalho está próximo a 0°C, fazendo com que  as gotículas de águas sobre a superfície foliar se congelem.

Luminosidade

Toda energia necessária para a realização da fotossíntese tem origem na radiação solar. A medida de luminosidade relata exatamente esse valor. 

A intensidade de luz no campo é importante para o desenvolvimento adequado das plantas. Porém, muita luz direta em períodos quentes causa perda excessiva de água nos tecidos das plantas, enquanto a baixa luminosidade leva a atrofia das plantas, ambas prejudicando seu crescimento.

Aliado a fatores como de temperatura, umidade relativa do ar e velocidade do vento, valores mais baixos de luminosidade indicam períodos do dia mais amenos, que podem auxiliar no planejamento de pulverizações a fim de evitar a perda de produtos pela volatilização ou fitotoxicidade na cultura.

PLANTA

Evapotranspiração

A evapotranspiração é uma medida que se refere a perda de água das plantas e do solo. Isso acontece na transpiração da planta através de seus processos fisiológicos, e da evaporação de água do solo, por influência da temperatura e do Sol.

Os valores da evapotranspiração auxiliam a avaliar se a cultura está passando por um período de estresse em consequência da falta ou excesso de água, em um determinado período.


Molhamento foliar

O molhamento foliar está relacionado às condições ambientais de temperatura e umidade. Essa medida relata a duração do período em que as folhas permanecem molhadas, o que acontece em razão da chuva, orvalho ou da irrigação.

Muitos patógenos requerem a presença de água na superfície das folhas para sua germinação e infecção do tecido. Sendo assim, o molhamento foliar monitora a incidência de doenças fúngicas e bacterianas nas culturas agrícolas, auxiliando o produtor a ter um controle mais seguro e menos oneroso.

A duração do período de molhamento (DPM) é de grande relevância para a epidemiologia de doenças de plantas, sendo indispensável no entendimento da relação entre clima e doenças de plantas.


Graus-dia

Algumas culturas como milho, algodão e trigo sofrem influência diária da temperatura para se desenvolverem. O valor de graus-dia é baseado no acúmulo térmico necessário para a planta passar de um estádio fenológico para o outro. Quando temos a temperatura dentro da faixa ideal, há um rápido desenvolvimento. Se ela fica inferior ou superior a essa faixa, a cultura demora mais para se desenvolver.

Com o graus-dia, o produtor consegue analisar mais precisamente a fase fenológica das culturas de milho, trigo e algodão, e também determinar o dia mais próximo da maturação da cultura, auxiliando em um melhor planejamento para a colheita.


SOLO

Balanço Hídrico

O Balanço Hídrico é a diferença entre os valores de entradas e saídas de água no solo. O seu cálculo leva em consideração a evapotranspiração (evaporação de água no solo + transpiração das plantas), a precipitação e a capacidade de armazenamento de água no solo.

O valor de balanço hídrico é utilizado para avaliar a quantidade de água disponível no solo para o desenvolvimento das plantas. É possível determinar se a cultura está sofrendo estresse hídrico em consequência da falta de água, o que pode influenciar o rendimento da lavoura. Ou também se ela está sofrendo um excedente hídrico em razão de um volume de água maior do que a capacidade de armazenamento do solo, causando o encharcamento e a ocorrência de erosão e lixiviação de nutrientes.

Para facilitar ao produtor, mostramos um indicador se a sua área está sofrendo estresse hídrico ou encharcamento.


Temperatura (- 10 cm abaixo do solo)

Algumas culturas germinam somente quando as condições externas são favoráveis, como temperatura, disponibilidade de água e concentração de oxigênio. Na fase de emergência, temperaturas inadequadas para a cultura podem causar interferência na divisão celular, prejudicando o crescimento e desenvolvimento das plantas.

A temperatura do solo interfere em diversos fatores, como: processos biológicos da germinação de sementes, desenvolvimento de raízes e plantas, absorção de nutrientes e água, taxas de decomposição da matéria orgânica, atividade microbiana e evaporação. Valores de temperatura a 10 cm de profundidade no solo irão auxiliar o produtor em um melhor planejamento e tomada de decisão, principalmente para semeadura.


Umidade ( – 20 cm e – 40 cm abaixo do solo)

A umidade do solo possui elevado grau de variabilidade, controlada por fatores como: tempo, textura do solo, vegetação e topografia. Para entender o volume de água no solo, medimos a umidade a 20 e 40 cm de profundidade. Ela nos relata o teor de água disponível (CAD) do solo, que é a quantidade de água que a planta tem disponível para absorção e desenvolvimento. Utilize esses dados para melhorar a eficiência das tomadas de decisão durante a safra como a semeadura, irrigação, manejo do solo e pulverização.


Condutividade elétrica (- 20 cm e – 40 cm abaixo do solo)

A condutividade elétrica (EC) é um método para avaliar a saúde do solo; está ligado a capacidade do solo de transmitir corrente elétrica. Essa medida é influenciada por diversos fatores, como: sais solúveis, temperatura, umidade, matéria orgânica e a quantidade de água e argila presente no solo.

O dispositivo FieldPRO mede a EC a 20 e 40 cm dentro do solo, pois cerca de 80% das raízes das plantas estão nessa profundidade, portanto, se analisarmos somente uma profundidade os valores não poderiam ter uma representatividade adequada do solo.

A informação de condutividade elétrica como um indicativo de qualidade do solo pode ser utilizada de muitas maneiras, por exemplo, permite maior compreensão da variabilidade do solo, que está ligado a produtividade e a qualidade das culturas. Com esse dado, o produtor pode planejar amostragens e delimitar áreas de manejo, auxiliando no planejamento para a próxima safra e na aplicação de insumos.

Salinidade (- 20 cm e – 40 cm abaixo do solo)

A salinidade relata sobre o teor de sais existente no solo. Essa medida é influenciada pelo tipo de solo, textura, manejo, irrigação e adubação.

Cada planta possui uma sensibilidade diferente ao teor de sal no solo. As culturas de soja e milho, por exemplo, possuem mais sensibilidade à salinidade que a de algodão. Esse é um dos fatores que podem causar perdas de produtividade na lavoura, pois quando o nível está muito elevado, o rendimento da cultura diminui à medida que ela precisa gastar mais energia para manter os sais fora de seus tecidos.

O dispositivo FieldPRO monitora a salinidade a 20 e 40 cm de profundidade para que o produtor verifique se alguma camada do solo se encontra com elevado grau de salinidade, o que pode acarretar em deficiência no desenvolvimento radicular e, consequentemente, na perda de rendimentos. Com esses dados, também poderá avaliar a salinidade do solo da sua área e realizar ações corretivas.

 

IMAGENS DE SATÉLITE

NDVI

O Índice de Vegetação por Diferenças Normalizadas é utilizado para medir o estado e vigor do cultivo, através no monitoramento de biomassa no campo.

O NDVI tem bom funcionamento durante a maior parte da temporada, porém tem forte relação com a fase fenológica da cultura, então é importante levar em consideração que nos estágios iniciais de crescimento da cultura, quando a área de folha verde é pequena, os resultados de NDVI podem se mostrar imprecisos. Do mesmo modo ocorre em estágios posteriores, quando as safras atingem o fechamento do dossel.

NDRE

O RedEdge de Diferença Normalizada é um indicador de teor de clorofila, ele pode ser utilizado durante todo o ciclo, apesar de ser projetado especialmente para os estágios médio e final do desenvolvimento da cultura, onde já acumularam grande quantidade de clorofila.

Este é um dos principais indicadores de nitrogênio e ajuda no mapeamento de aplicação de fertilizantes. Também permite detectar se a vegetação está oprimida e envelhecida, e é usado para identificar doenças de plantas e otimizar o tempo de colheita.

MSVAI

O índice de vegetação ajustado ao solo modificado é útil para monitorar a cultura em seus estágios iniciais de desenvolvimento, quando há muito solo descoberto no campo.

O MSAVI é usado nas áreas onde índices como NDVI ou NDRE fornecem dados inválidos, principalmente devido a uma pequena quantidade de vegetação, ou devido à falta de clorofila nela. Assim, o índice é usado para minimizar a influência de fundo do solo e para aumentar a faixa dinâmica do sinal da vegetação.

O produtor tem boas oportunidades iniciais de aplicar fertilizantes apenas onde e quando for necessário. Esta abordagem permite otimizar o gerenciamento inicial do campo, resultando no aumento do lucro e na redução do impacto ambiental.

RECI

O Índice de Clorofila de Borda Vermelha é utilizado para monitorar o conteúdo de clorofila nas folhas das plantas, que indica a saúde da cultura.

 

FAQ

INSTALAÇÃO

Como instalar o dispositivo FieldPRO?

Assista nosso vídeo:

Como desinstalar?

Para retirar do solo, basta jogar um pouco de água no local e esperar até que ela seja totalmente absorvida, depois segure na haste do seu dispositivo e puxe com cuidado até que ele seja totalmente retirado. Limpe e guarde seu FieldPRO na caixa, até que você instale novamente em um local.

Assista nosso vídeo de desinstalação:

O que é preciso para a instalação?

  1. Trado FieldPRO ou Trado Holandês de 2 polegadas
  2. Recipiente com três (3) litros de água para cada Sensor
  3. Balde
  4. Espátula ou pá
  5. Martelo de borracha ou canivete
  6. Uma fita métrica (se não usar o Trado FieldPRO)
  7. Smartphone
  8. Dispositivo FieldPRO

Qual local devo instalar?

Por favor, entre em contato com a nossa equipe sempre que desejar instalar o Sensor em um local.

Escolha uma área na lavoura de acordo com suas maiores necessidades, como monitorar pragas e doenças, manchas de produtividade, umidade do solo, ou o que você quiser.

Para garantir a melhor qualidade dos dados monitorados pelo FieldPRO, leve em consideração alguns fatores:

 

DISPOSITIVO FIELDPRO 

O que é o dispositivo FieldPRO?

O FieldPRO é uma alta tecnologia no monitoramento de clima, planta e solo de culturas agrícolas. Um único dispositivo monitora 19 medidas da lavoura, como umidade e temperatura do solo e do ar, balanço-hídrico, salinidade e condutividade elétrica do solo, além da chuva e do vento dos talhões da lavoura.

Cada FieldPRO tem um alcance de até mil hectares, isso depende do relevo da área. Ele está disponível para todas as culturas, com funções especiais para soja, milho, trigo e algodão. Para conseguir enviar os dados da cultura ao produtor rural, o dispositivo está conectado com todas as operadoras disponíveis, Wi-fi e radiofrequência, também possui data logger.

O FieldPRO está pronto para ser instalado, não é necessário montar estruturas ou fazer manutenção, a instalação leva cerca de 15 minutos. Através do computador e celular, o produtor rural visualiza todos os dados monitorados do campo, além de utilizar diversas outras funções que auxiliam em suas tomadas de decisão durante a safra.

O que é monitorado?

A cada hora, os sensores da parte superior analisam valores de: temperatura, umidade, precipitação, velocidade e direção do vento, evapotranspiração, molhamento foliar e graus-dia. Os sensores da parte terrestre analisam a estrutura do solo: umidade, temperatura, eletrocondutividade, balanço hídrico, salinidade e disponibilidade de água.

Quais culturas podem usar?

O FieldPRO está disponível para todas as culturas. Possui funções especiais para soja, milho, trigo e algodão. Em breve, para cana-de-açúcar e café.

Em quais tipos de solo pode ser utilizada?

O FieldPRO pode ser usado em todos os tipos de solos, e desde pequenas até grandes propriedades agrícolas.

Onde compro o FieldPRO?

Faça sua encomenda aqui pelo site ou envie um e-mail de pedido para contato@fieldpro.com.br

Que tipo de manutenção precisa?

Nossa tecnologia é a mais autossustentável possível. Recomendamos apenas limpar o dispositivo com um pano úmido quando houver muita sujeira, para não causar interferência nas medições. Caso ocorra qualquer defeito, enviamos um novo dispositivo.

Qual a durabilidade do equipamento em condições extremas?

Desenvolvemos um produto robusto para suportar as intempéries ambientais. O FieldPRO sofreu centenas de testes, tanto nos campos agrícolas quanto em laboratórios.

Como funciona a bateria?

A bateria é feita de lítio. Ela não é recarregável.

Qual é o custo da troca de bateria?

Não há custo nenhum pela troca da bateria. Quando isso ocorrer nós enviamos uma nova.

Qual a garantia?

O FieldPRO tem um ano de garantia, dentro do padrão de instalação e cuidados corretos. Caso haja necessidade, o fornecimento de peças de reposição também contempla esse período.

E se o dispositivo for roubado?

Cada fazenda é responsável por sua segurança interna. Mesmo assim, por nosso produto conter GPS é possível utilizar a funcionalidade de rastreamento.

Qual a cobertura em hectares?

O FieldPRO tem um alcance de até 1.000 hectares, isso vai depender da topografia da área.

Devo retirar o dispositivo do solo em algum momento?

Somente no período da colheita o FieldPRO deve ser retirado. Depois você pode escolher um novo local de instalação para monitorar novas áreas do seu campo.

 

DADOS

Como o FieldPRO envia os dados da cultura?

Os dados do campo monitorados pelo FieldPRO são enviados ao produtor através de diferentes protocolos de comunicação: rádiofrequência; 2G e 3G; Wi-fi.

Faixa de operação: radiofrequência 902MHz. 2G/3G: 900MHz a 2100MHz

Onde acessar os dados monitorados?

Todas as informações monitoradas do campo são enviados para a nuvem e podem ser visualizadas através de uma conta em nosso software, por meio do login de acesso que enviamos para o e-mail cadastrado no momento da compra.

Para acessar no celular, é só baixar nosso aplicativo na App Store ou Google Play.

Para entrar no computador é só acessar: app.fieldpro.com.br.

Como saber se há conectividade em minha área?

Entre em contato com nossa equipe para saber as áreas em sua fazenda que possuem melhor conectividade.

Em áreas com conectividade limitada é possível a transmissão dos dados?

É possível sim, isso porque o FieldPRO possui outros protocolos de comunicação, como rádio frequência, Wi-fi, 2G e 3G, além do data logger.

Posso compartilhar os dados da minha fazenda?

Sim. Oferecemos duas opções:

Você pode compartilhar sua conta com até três pessoas da sua equipe para eles acessarem os dados do FieldPRO e cadastrem as atividades de manejo, melhorando seu gerenciamento das operações.

Você também pode compartilhar com um número ilimitado de pessoas, para que vejam os dados monitorados, sem editar informações em sua conta.

 

SOFTWARE

Quanto custa o acesso ao software?

A assinatura do software é de apenas R$150,00 por mês.  Para também ter imagens de satélite do campo, é só acrescentar R$0,10 por mês para cada hectare.

Há obrigatoriedade na assinatura?

Sem a assinatura do software não é possível visualizar os dados da lavoura e utilizar todos os recursos do software para melhores tomadas de decisão no campo. O plano tem carência de 36 meses.

Como fazer para ter Imagens de Satélite?

Após comprar seu dispositivo FieldPRO e realizar a assinatura do software, é só solicitar à nossa equipe para você também vai visualizar em sua conta no software imagens de satélite dos seus talhões.

O que oferece as Imagens de Satélite?

Para quais idiomas está disponível?

Todo o software está disponível para o português, inglês e espanhol.