Quebra de produtividade do milho safrinha no Mato Grosso

Tempo seco e temperaturas elevadas no início da fase reprodutiva do milho safrinha no Mato Grosso, pode causar má formação nas espigas e consequente queda da produtividade. O alerta é resultado das avaliações realizadas pelas estações FieldPRO localizadas próximas da BR-163.

Os produtores mato-grossenses já podem se preparar para a quebra da safra.

O milho safrinha que está entre o final da fase vegetativa e próximo da fase reprodutiva passa por um período muito suscetível as condições do tempo atuais, observadas na região.

A chuva registrada até o momento pelas estações FieldPRO, localizadas nas áreas agrícolas da região, encontra-se muito abaixo do esperado para esta época do ano. Isso se deve ao encerramento precoce do período chuvoso de 2021/22, influenciado por diversos fatores.

Um deles é o enfraquecimento do fenômeno La Niña entre os meses de março e abril, que resultou em uma diminuição da chuva na região centro-norte de Mato Grosso. Além disso, mecanismos conhecidos como ‘’teleconexões atmosféricas’’ foram responsáveis por concentrar a chuva sobre a região Sul do país, dificultando o avanço de frentes frias mais ao norte e, consequentemente, a formação de sistemas como a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), principal causador de chuvas no Brasil Central durante os meses de verão.

Em propriedades rurais localizadas entre os municípios de Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso, os acumulados de precipitação variaram entre 50 a 170mm desde março até agora, meados de maio. Estes acumulados são muito inferiores à climatologia, ou seja, esperava-se que nessa época do ano os volumes de chuva ficassem na casa dos 480mm na região.

A expectativa para o mês de junho é que a chuva fique dentro da média esperada para o Estado do Mato Grosso. Vale lembrar que a média climatológica para esse período é consideravelmente baixa, variando somente entre 10mm e 20mm.

Mesmo assim, o resultado pode não trazer grandes prejuízos a produção, já que houve um aumento significativo da área plantada no Mato Grosso, fator estimulado pelos bons preços da saca. Contudo, ressalta a necessidade da adoção de estratégias para que o produtor tenha informações do tempo e clima mais precisas e exclusivas da sua lavoura, conseguindo se planejar melhor e não correr tantos riscos na safra seguinte.

A FieldPRO é a única que envia as informações do microclima da lavoura para o modelo meteorológico. Isso significa que a previsão do tempo que fornece se refere a um raio de 3 km a partir do ponto onde a Estação FieldPRO estará localizada no campo. Uma previsão do tempo muito mais precisa e assertiva para auxiliar os produtores rurais no planejamento da sua produção.

Quer ter uma previsão do tempo da sua própria fazenda?

Com o modelo exclusivo de previsão hiperlocal da FieldPRO isso é possível. Converse com nossa equipe agora mesmo para saber mais informações: Whatsapp FieldPRO